20 de maio de 2013

Nunca se esqueça!


Nossa mais já são cinco horas da manhã? Não tive o direito de cochilar ainda, quem dirá dormir, mais parece que eu cheguei a poucas horas e já se passaram quase oito horas desde que cheguei, ainda estou aqui sentada na varanda encostada entre a parede e um vaso de flores enorme que na verdade nem flores tem! Ainda estou prestando atenção lá em baixo naquele casal bonitinho eles estão rodando em volta daquela arvore, nossa que coisa de gente mais desocupada! Ou será coisa de gente apaixonada?
Ainda não entendi como vim parar aqui, nessa situação, não entendi porque estou com essa saia azulzinha que sempre quis usar se esta a maior ventania aqui do lado de fora do quarto, ah me lembrei, é porque eu sempre quis usar essa saia! Estou olhando para o céu agora, perdi a vontade de prestar atenção na vida desse casal infame, esse céu lindo de hoje a noite parece que foi pintado a mão, na verdade nem é mais tão a noite a assim dá para ver alguns tons de laranja surgindo lá de longe, é que na verdade já são cinco horas da manhã! Ainda não dormi, não comi!
Cheguei aqui há exatamente oito horas, não tive vontade de comer, nem beber nada, minha mala ainda está fechada tem sacolas espalhadas por toda minha cama, isso aqui não é minha vida, nem mesmo a minha casa, nada disso é meu! Eu sempre sou e sinto que sempre serei uma estrangeira quando o assunto e esse apartamento. De verdade eu voltei ao meu consciente e ainda não me levantei desse chão frio bom, eu acho que também não vou mais me levantar. Minha bolsa está jogada a minha esquerda, resolvo puxar ela para perto de mim, o que é isso? A verdade ela está vibrando, mais não estou nem ai no mínimo é meu celular e deve ser alguém com quem eu não queira falar nesse momento. Conforme puxo um chiclete lá do fundo meu celular vira-se para cima permitindo assim que eu veja o numero e que eu tenha certeza de que era uma pessoa indesejada naquele momento.
Não atendo empurro o celular para o fundo tiro o chiclete, abro e começo a mascar, nossa que delicia nunca mais tinha sentido esse gosto doce na boca, o céu está ainda mais claro o sol começa a aparecer, agora estou pensando que deveria ter atendido aquela ligação! A quer saber não deveria ter atendido mesmo não! Estou decidida, olho em direção a praça que o casal estava, eles já foram embora. Ouço o som de patos e me lembro que tenho que mudar esse toque do celular, abro a bolsa e resolvo atender, mas é apenas uma mensagem com uma escrita simples que passa uma mensagem infalível, infame. Está escrito apenas “Eu te amo” reviro os olhos e então outra mensagem chega, o barulho dos patos se repete e agora está escrito: “Nunca se esqueça disso”.
 É acho que me lembrei porque estou aqui no chão frio até essa hora, eu tinha mesmo me esquecido!


Wes Cursed

Um comentário: